FGTS Digital, a partir de 2020

Na mesma medida provisória que o governo liberou o saque do PIS e do FGTS, ele irá criar um novo sistema digital paras o FGTS, que facilitará a fiscalização e cobrança, vejam o artigo 17-A da MP 889/19.

A fiscalização do recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) devida por empregadores passará a ser mais abrangente pela auditoria fiscal do Ministério da Economia. O Conselho Curador do Fundo aprovou em agosto de 2019 um orçamento de R$ 10 milhões para desenvolvimento do sistema FGTS Digital, uma plataforma para agilizar os processos de arrecadação, apuração, lançamento e cobrança.

Ler mais →

Novas Modalidades para saque do FGTS

A Medida Provisória nº 899/2019 autorizou novas modalidades de saque do FGTS.

Conheça as novas regras e confira as modalidades de saque, o calendário de pagamento e os canais para recebimento.

Para saber seu saldo, entre no site da Caixa e baixe o App FGTS ou acesse o Internet Banking Caixa.

Saque Imediato

​Todos os trabalhadores, que possuam contas ativas ou inativas do FGTS, podem sacar até R$500,00 de cada uma delas, limitado ao valor do saldo:

Ler mais →

FGTS no eSocial

De acordo com a Circular da Caixa Econômica Federal, n. 865 de 23 de julho de 2019, determina que as guias do FGTS emitidas pelo sistema SEFIP E GRRF deverão serem utilizadas por prazo indeterminado durante a implantação do eSocial.

1 – Utilizar a GRF mensal, emitida pela SEFIP por prazo indeterminado.

2- Utilizar a GRRF para recolhimento rescisório, nos desligamentos de contratos de trabalho, por prazo indeterminado.

Ler mais →

NOVA REFORMA TRABALHISTA – MP 881/2019 Liberdade Econômica

Nos próximos dias, deverá ser publicada a MP 881/2019, Liberdade Econômica, que trará várias alterações na CLT, não terá a mesma magnitude da Reforma Trabalhista de 2017, porém irá modificar 36 artigos da CLT, com aproximadamente 90 alterações entre parágrafos e artigos, mesmo os já modificados pela reforma anterior.

O governo aproveitou esta medida provisória para fazer várias modificações, entre elas a liberação do trabalho aos domingos para todas as categorias de empresas, com um domingo de folga por mês, alterou a CIPA somente para empresas com mais de 20 funcionários e as Micro e pequenas empresas, estarão desobrigadas, criou a carteira de trabalho digital, e quem ganhar mais do que 30 salários mínimos, não terá mais o amparo da CLT e sim pelo direito civil, mantendo apenas os direitos da constituição (carteira verde e amarela).

Portanto, fiquem atentos as mudanças para os próximos dias.

Fonte: Abelman Souza (matéria da TV Senado)

DESCONTO DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL Volta a ser em folha de pagamento a partir de 29/06/2019

A medida provisória 873/19, que proibia o desconto da contribuição sindical em folha de pagamento, e se o trabalhador quisesse contribuir para o sindicato, deveria fazer através de um boleto bancário enviado pelo sindicato, não como não foi votada pelas duas Casas do Congresso Nacional e perdeu a validade em 28/06/2019.

Ler mais →

Alteração no prazo de envio do evento de fechamento da folha de pagamento (S-1299) para o dia 15 do mês seguinte

O Comitê Gestor do eSocial definiu que, durante o período de implantação do eSocial, o prazo de envio dos eventos que vencem no dia 07 do mês seguinte ao da competência informada, incluindo o fechamento de folha (S-1299), passará para o dia 15 de cada mês. A alteração já vale para os eventos relativos à competência maio/2019, que vencem em junho.

A dilatação do prazo atende a solicitação feita pelas empresas, já que, no período de transição, não haverá impacto no vencimento dos recolhimentos devidos.  Além do fechamento da folha, os demais eventos periódicos, não periódicos e de tabela que seguem a regra geral de prazo também poderão ser informados até o dia 15.

Ler mais →

Auxílio doença do empregado doméstico no eSocial

Conforme determina o artigo 20 da Lei Complementar 150/2015 (Lei do empregado doméstico), o trabalhador doméstico é contribuinte obrigatório do INSS.

O que é o auxílio-doença?

É um benefício por incapacidade devido ao segurado do INSS acometido por uma doença ou acidente que o torne temporariamente incapaz para o trabalho. Para o trabalhador doméstico, será devido o pagamento a partir do primeiro dia de afastamento (artigo 72, inciso II do Decreto 3.048/99)

Não se aplica o critério de que os primeiros 15 (quinze) dias são por conta do empregador.

No caso de afastamento, mesmo que seja de 1 (um) dia, deverá ser registrado no eSocial, módulo doméstico, antes do fechamento da folha de pagamento, para que o sistema realize os ajustes necessários no cálculo do salário, dos tributos e FGTS.

Para requerer o benefício e saber a documentação necessária, o trabalhador deverá acessar a página do INSS na internet ou ligar no número 135 e agendar a perícia médica.

Fonte: página eSocial.gov.br